Vitamina D: “Ah, aquela que se “ganha” no sol né?” Mas para que serve afinal?

Também, mas não somente! Antes de qualquer coisa, você sabia que a Vitamina D se trata de um hormônio, apesar do nome vitamina? Pois é.

É extremamente importante para o corpo humano, essencial para execução de diversas funções.

Nós a produzimos e realmente os raios ultravioletas do tipo B (UVB) são capazes de ativar a síntese dessa substância, a indicação é que se fique de 15 a 30 minutos ao dia exposto ao sol, braços e pernas não podem estar cobertos, ou seja, o ideal é que esteja em traje de praia e/ou piscina, pois a quantidade que será absorvida é proporcional a quantidade de pele que está exposta. É importante também que não use o filtro solar, pois inibe a retenção da vitamina D, janelas também atrapalham a absorção.

Ou seja, todos os dias, em trajes de banho, ao ar livre, por 30 minutos tomando sol sem protetor solar, é possível hoje em dia? Dificilmente né?!

Por isso, a deficiência de vitamina D é muito comum, mas a maioria das pessoas não percebe, pois os sintomas são sutis ou mesmo silenciosos. Alguns sinais que podem indicar essa deficiência:

  • Imunidade Baixa (ficar doente ou ter infecções com frequência);
  • Fadiga e Cansaço;
  • Dor nos Ossos e nas Costas;
  • Depressão;
  • Dificuldade de Cicatrização;
  • Perda Óssea;
  • Perda de Cabelo;
  • Dor Muscular.

Viu só, quantos sintomas? Acredito que as pessoas não os associam a uma possível deficiência de Vitamina D, não é mesmo? A depressão, por exemplo, envolve questões psíquicas sim e normalmente só associamos ela aos campos dos sentimentos, mas, em certos casos a causa pode vir de fatores fisiológicos também, por isso é preciso uma investigação minuciosa.

Aquele desanimo, ou cansaço para iniciar alguma atividade que planejou, uma academia, por exemplo, também pode ser baixa da vitamina D, já pensou? Que pode não ser só “culpa sua”, ou porque você “não toma vergonha na cara”?

Procure um médico, investigue como estão seus níveis de vitamina D, a dosagem é fácil, através de exame de sangue.

Caso ele veja que você tem deficiência poderá te receitar suplementação, geralmente em forma de comprimido, que deve ser ingerido com alguma fonte de gordura (abacate, ovos, oleaginosas), simples assim! Isso pode trazer grandes benefícios para sua saúde.

“E se eu fizer o exame e estiver tudo certo com os meus níveis de vitamina D, mas mesmo assim apresento um ou mais dos sintomas que você citou?”

Nesse caso a investigação terá que ser mais profunda do próprio médico para certos sintomas e/ou psicólogo para outros sintomas (como a depressão, por exemplo).

E mesmo para os casos que confirmarem a deficiência, às vezes os sintomas podem não estar relacionados somente a isso, podem ter outros fatores também fisiológicos, como deficiência de outros hormônios (que posso citar em outros posts), e/ou psicológicos.

Por isso, o ideal é um acompanhamento com ambos os profissionais, tanto médico, quanto psicólogo.

E então, o que achou da matéria? Já tinha conhecimento da importância da vitamina D?

Fontes:

https://flaviopassos.com/2016/09/11/8-sinais-e-sintomas-de-deficiencia-de-vitamina-d-que-podem-estar-custando-caro-para-sua-saude/

https://www.instagram.com/p/BR6Xiq-DpaM/?hl=pt-br&taken-by=drnetodourado


Aline Carneiro
Psicóloga - CRP 06/133070 em Consultório Psiquê?

Do signo de áries e nascida em 23 de março, é psicóloga e amante dos exercícios físicos e da alimentação saudável. Quando acredita em algo, luta sem descanso com muita energia e entusiasmo para conquistar seus objetivos. Bem família, tia e madrinha coruja, companheira, protetora e amiga, mas também impulsiva, impaciente, um pouco teimosa e mandona.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *