Como tudo começou

Alguém já parou e se pegou imaginando como são as pessoas que escrevem nos blogs? Porque resolveram escrever? Quais são seus gostos e seus traços faciais? Nós também pensamos tudo isso, e por isso resolvemos contar tudo pra vocês sobre o Psiquê?

Nos conhecemos na sala de aula do curso de Psicologia, mas se estão pensando que éramos as “melhores” amigas e que saímos da faculdade cheia de planos em conjunto… se enganaram!

Éramos cada uma de um grupo diferente, e conversávamos somente quando surgiam grupos de discussões nas aulas. Agora vocês devem estar se perguntando: “Como então elas resolveram fazer algo juntas?” Pois é! Nós também nos perguntamos isso! Geralmente, durante o curso, a tendência é planejarmos algo em conjunto com nossa “panelinha” né? Sim, nós planejamos, cada uma com seu grupo, mas ficou só no planejamento… Destino, acaso? Pode ser… E então, depois de formadas cada uma seguiu seu caminho, mas vira e mexe conversávamos por mensagem – nada sério, só “jogávamos conversa fora” mesmo…

E em meio a tantas conversas informais, por diversos assuntos da vida, do cotidiano, de acontecimentos atuais e situações corriqueiras do dia-dia, às vezes nos deparávamos conversando sobre a necessidade das pessoas em falar!

Atualmente não é incomum ouvirmos de várias pessoas algo como:

"Esses dias liguei para um cliente e ele simplesmente ficou mais de meia hora no telefone desabafando da vida comigo""Hoje no trem, em cinco estações a passageira do lado falou praticamente a vida toda dela pra mim, eu nem a conhecia!"

Falar - Ouvir - Sentir - Transformar - LibertarDiante disso notamos que

a necessidade das pessoas não era apenas
de falar, mas também de serem ouvidas!

Em agosto de 2016 começamos a levar mais a sério essas conversas e surgiu algo do tipo “quem sabe não vemos algo juntas?”. Podemos dizer que este foi o pontapé inicial do Psiquê?. Mas claro que não foi tão simples: diversos questionamentos rondaram nossas mentes, tínhamos um turbilhão de ideias pra organizar, queríamos “abraçar o mundo” e ajudar a todos de certa forma, mas não tínhamos uma direção, apenas sabíamos que gostávamos muito de escrever e de ler. Mas essa questão do falar e escutar, daquelas conversas informais, de certa forma sempre “martelava” muito nossas ideias.

E a partir daí começamos a pensar em como fazer para de alguma forma suprir essa necessidade. Todos nós, em algum momento da vida precisamos desabafar. E neste momento é importante saber que existe alguém que quer nos escutar, que dará importância para aquilo que temos a dizer, que possa nos ajudar a passar por uma situação ou momento delicado de nossas vidas. Em um mundo cada vez mais conturbado e cheio de tarefas dificilmente as pessoas ao nosso redor têm tempo de parar para “simplesmente” nos ouvir – ou em muitos casos, aquela pessoa que sempre te apoiou também está tão envolvida no assunto que você não se sente a vontade de dividir os seus problemas.

E foi assim, tentando encontrar uma solução que pudesse atingir o maior número de pessoas, em qualquer cantinho escondido desse mundão de Deus, que surgiu a ideia do blog.

O Psiquê? é uma página que foi pensada para você que tem muitos questionamentos sobre o “ser no mundo”, considerando as diversas vertentes de atuações da psicologia, buscando trazer para você novas ideias e um outro olhar, para que você possa refletir ou apenas para colocar mais “uma pulga atrás da sua orelha”.

Vamos levantar diversos assuntos e queremos convidar você para fazer parte deste espaço, interagindo, propondo novos assuntos, e é claro, dando a SUA VISÃO DE MUNDO. Por isso, comente, questione, fale, sugira assuntos, que estaremos aqui para trocar ideias e para ouvi-lo e acolhê-lo!

E caso você não se sinta à vontade para escrever aqui nos comentários, mande-nos um e-mail: [email protected], que teremos o maior prazer em responder.

Enfim, o espaço é para vocês e estamos aqui para atendê-los da melhor forma!

Venha nos conhecer e viajar neste mundo encantador!

E se tiver curiosidade de saber um pouquinho mais sobre quem está por trás do Psiquê, veja os nossos perfis.